Petrocity assina contrato para construção de um megaporto em São Mateus

0
125
O transporte de cargas vai escoar vários tipos de produtos, que seguirão para o Porto de São Mateus, no Espírito Santo

Empreendimento contempla Governador Valadares, que vai ganhar uma unidade de transbordo de cargas com investimento de R$ 56 milhões

A Petrocity Portos, em parceria com o governo do Espírito Santo, assinou ontem, 17, memorando de entendimento e contratos de obras com a Odebrecht para a implantação do Centro Portuário São Mateus. A assinatura, que aconteceu no Palácio Anchieta, reuniu empresários e políticos do Espírito Santo e de Minas Gerais. Essa é a maior obra da Odebrecht desde a operação Lava Jato, quando a Polícia Federal prendeu vários executivos da empresa, acusados de envolvimento em esquema de corrupção.

Para a obra, serão assinados também contratos com os operadores que estarão ligados ao desenvolvimento das atividades e movimentação de cargas e comércio exterior no porto, além da apresentação da Estrada de Ferro Vitória a Minas. Esse projeto vai beneficiar municípios capixabas e mineiros, com a interligação ferroviária entre o Porto de São Mateus e a região metropolitana de Belo Horizonte, numa extensão de 560 quilômetros.

Ao longo da ferrovia serão instaladas Unidades de Transbordo e Armazenagem de Cargas, (Utacs), em Barra de São Francisco (ES), Governador Valadares, Santa Maria de Itabira, Aeroporto de Confins e em Sete Lagoas (MG). A primeira etapa da ferrovia será entre São Mateus e Governador Valadares, numa extensão de 260 km.

Geração de emprego

Com investimento na ordem de R$ 3,2 bilhões, o Centro Portuário de São Mateus terá seu principal contrato, no valor de R$ 2,1 bilhões, com a Odebrecht. Segundo o presidente da Petrocity, José Roberto Silva Costa, a empresa tem experiência na área de construção de portos no Brasil e no Exterior.

O porto terá capacidade inicial para movimentar 1,4 milhão de toneladas anuais de cargas diversas e, como o seu calado passará de 16 metros, comportará navios de maior porte que navegam pelos oceanos do mundo todo.

A obra deve durar algo em torno de três anos e gerar 2.500 empregos diretos e mais dois mil assim que entrar em operação. Além disso, devem ser gerados outros seis mil empregos indiretos.

Obra em GV

Governador Valadares será uma das cinco cidades em que serão construídas as Unidades de Transbordo e Armazenamento de Cargas (Utacs), as quais fazem parte da Estrada de Ferro Minas/Espírito Santo (EFMES). A nova linha férrea vai ligar Sete Lagoas ao Centro Portuário São Mateus (CPSM), no Espírito Santo. Esse megaporto multicargas da Odebrecht será construído pela Petrocity Portos com recursos da ordem de R$ 10 bilhões.

A unidade de transbordo de Governador Valadares está orçada em R$ 56 milhões e vai ocupar uma área de 200 mil metros quadrados, com contrapartida do município. Além de incentivos fiscais, inclui infraestrutura (saneamento) na região a ser escolhida para receber o empreendimento e um plano de capacitação de mão de obra.