DICAS DE PORTUGUÊS – Erros comuns do dia a dia

0
88

Damos sequência hoje aos 100 erros mais comuns que as pessoas cometem no falar cotidiano. É bom lembrar que a norma culta da língua, ou língua padrão, é exigida em documentos oficiais ou não, em concursos, palestras, etc.

49 Falta/ faltam.

Erro: Falta 30 dias para minhas férias começarem.

Forma correta: Faltam 30 dias para minhas férias começarem.

Explicação: O verbo deve concordar com o sujeito da frase. Um “macete” para encontrar o sujeito: “pergunte, antes do verbo, quem é que…? (para pessoas) ou que é que…? (para coisas)”. No exemplo acima a resposta é: 30 dias faltam.

50 Fazem/ faz.

Erro: Fazem oito semanas que fui promovida.

Forma correta: Faz oito semanas que fui promovida.

Explicação: Verbo fazer quando sinaliza tempo que passou fica na 3ª pessoa do singular.

51 Fazer uma colocação/ emitir uma opinião.

Erro: Deixe-me fazer uma colocação a respeito do tema da reunião.

Forma correta: Deixe-me emitir uma opinião a respeito do tema da reunião.

Explicação: o padrão formal é emitir uma opinião e não fazer uma colocação, embora esta seja uma forma bastante usada.

52 Ficou claro/ ficou clara.

Erro: Ficou claro, após a reunião, a necessidade de corte de gastos.

Forma correta: Ficou clara, após a reunião, a necessidade de corte de gastos.

Explicação: A necessidade de corte de gastos é que ficou clara, durante a reunião.

53 Foi assistida/ assistiu à.

Erro: A palestra foi assistida por muita gente.

Forma correta: Muita gente assistiu à palestra.

Explicação: Verbo assistir no sentido de ver, presenciar, é transitivo indireto e a voz passiva só admite verbos transitivos diretos.

54 Fosse… comprava/ fosse…compraria

Erro: Se eu fosse você eu comprava aquela gravata.

Forma correta: Se eu fosse você eu compraria aquela gravata.

Explicação: Atente à correlação verbal. Imperfeito do subjuntivo (se eu fosse) é usado com o futuro do pretérito (compraria).

55 A grosso modo/ grosso modo.

Erro: O que quero dizer, a grosso modo, é que há mais chances de dar errado do que de dar certo.

Forma correta: O que quero dizer, grosso modo, é que há mais chances de dar errado do que de dar certo.

Explicação: A expressão é “grosso modo”, sem a preposição a.

56 Guincho/guinchamento.

Erro: Sujeito a guincho.

Forma correta: Sujeito a guinchamento.

Explicação: Guincho é o veículo que faz a ação, isto é, o guinchamento.

57 Há 10 anos atrás/ há 10 anos.

Erro: Há 10 anos atrás, eu decidi comprar um imóvel.

Formas corretas: Há 10 anos, eu decidi comprar um imóvel. Dez anos atrás, eu decidi comprar um imóvel.

Explicação: É redundante usar “há” e “atrás” na mesma frase. O verbo haver impede a palavra atrás em seguida sempre que estiver relacionado a tempo, à ação que já se passou. Há, portanto, duas formas corretas para a frase: “há dez anos” ou “dez anos atrás”.

58 Hora/ora.

Erro: Você pediu minha decisão, por hora ainda não a tenho.

Forma correta: Você pediu minha decisão, por ora ainda não a tenho.

Explicação: A expressão “por hora”, quando escrita com a letra “h”, refere-se ao tempo, a marcação em minutos. Exemplo: O carro estava a cento e vinte quilômetros por hora. A expressão “por ora”, quando escrita sem o “h”, dá a ideia de no momento ou agora. É um advérbio de tempo, expressa sentido de por enquanto, no momento, atualmente. Exemplo: “Por ora estou muito ocupado”.

Ilvece Cunha | Professor de Português | ilvececunha@hotmail.com