Dicas de Português

0
109

A nossa intenção é chegar a 100 lições. São palavras e expressões usadas em redações de cartas, correspondência oficial ou particular, nas redações de concursos e em todos os escritos. O leitor poderá guardar como um pequeno manual para consultas no seu dia a dia.

76 Por que / porque

  • Erro: Não a vi ontem por que eu estava fora da cidade.
  • Forma correta: Não a vi ontem porque eu estava fora da cidade.
  • PORQUE é uma conjunção e serve para ligar duas ideias, duas orações. É usado quando a segunda parte apresenta uma explicação ou causa em relação à primeira. A forma “por que” é um advérbio interrogativo de causa e é usada quando pedimos por uma causa ou motivo. Caso mais incomum para o uso da forma “por que” é quando ela pode ser substituída por “para que”, “pelo qual”, “pela qual”, “pelos quais”, pelas quais. Exemplos: Lutamos por que (para que) a obra terminasse antes da inauguração. Este é o caminho por que (pelo qual) passamos.

77 Porquê/ por quê

  • Erro: A diretriz mudou, não sei porquê.
  • Formas corretas: A diretriz mudou, não sei por quê. A diretriz mudou, não sei o porquê.
  • Explicação: PORQUÊ substitui as palavras razão, causa ou motivo. É um substantivo e, como tal, tem plural e pode vir acompanhado por artigos, pronomes e adjetivos. A palavra geralmente é antecedida de artigo “o” ou “um”.
  • Use a expressão “por quê” quando ela estiver no fim da frase. Alguns autores dizem que isso vale também quando houver uma pausa, uma vírgula, não importa que seja pergunta ou não. Exemplos: Não aprovaram a proposta e não sabemos por quê. Não temos o resultado da concorrência,  por quê? Não sabemos por quê, onde e quando tudo aconteceu.

78 Penalizado/ punido

  • Erro: Quem desrespeitar o código de conduta será penalizado.
  • Forma correta: Quem desrespeitar o código de conduta será punido.
  • Explicação: Penalizar significa “causar pena”, “magoar”. No sentido de castigar, o certo é usar o verbo punir.

79 Por causa que/ porque/ por causa de

  • Erro: Não fui à aula por causa que está chovendo muito.
  • Formas corretas: Não fui à aula porque está chovendo muito. Não fui à aula por causa da chuva.
  • Explicação: O certo é usar “porque” ou “por causa de”.

80 Por cento veio/ por cento vieram

  • Erro: Entre os funcionários, 15% é contra a mudança de sede.
  • Forma correta: Entre os funcionários, 15% são contra a mudança de sede.
  • Explicação: Números percentuais exigem concordância. Apenas o fracionário 1% permite o singular.

81 Precaver/ prevenir

  • Erro: É importante que a empresa se precavenha contra invasões.
  • Forma correta: É importante que a empresa se previna contra invasões.
  • Explicação: O verbo precaver é defectivo, não tem todas as conjugações. No presente do indicativo só existem a 1ª e 2ª pessoa do plural (precavemos e precaveis) e não existe presente do subjuntivo.

82 Precisam-se/ precisa-se

  • Erro: Precisam-se de bons vendedores.
  • Forma correta: Precisa-se de bons vendedores.
  • Explicação: Sempre que houver uma preposição depois do pronome “se” (de, por, para, com, em, etc.) não haverá plural, apenas singular. Exemplo: Trata-se de ideias inovadoras.

83 Prefiro … do que/ prefiro… a

  • Erro: Prefiro sair mais tarde do trabalho do que ficar parado no trânsito.
  • Forma correta: Prefiro sair mais tarde do trabalho a ficar parado no trânsito.
  • Explicação: Não há necessidade do comparativo “do que”, porque não há comparação. “Não há necessidade de palavras como mais, mil vezes, do que”.

84 Preveram/ previram

  • Erro: Os analistas preveram tempos de crise.
  • Forma correta: Os analistas previram tempos de crise.
  • Explicação: A conjugação do verbo prever segue a do verbo ver. Logo, se o certo é dizer eles viram, é certo dizer eles previram.

Ilvece Cunha | Professor de Português | ilvececunha@hotmail.com